Como acelerar a recuperação muscular, evitar lesões e voltar logo à ação?

A nutrição desempenha um papel fundamental na facilitação da recuperação muscular pós-exercício e na adaptação ao treino de qualquer pessoa, seja ela atleta ou alguém que, buscando uma vida mais saudável, procura os benefícios de uma rotina bem equilibrada.

Entre todos os métodos nutricionais, a suplementação com antioxidantes é uma prática comum de quem desejam reduzir o estresse oxidativo do corpo - que, embora seja um processo natural do organismo, é potencializado pelos exercícios físicos, podendo gerar lesão muscular e outras complicações, caso não seja devidamente regulado.

Sabendo que a suplementação com antioxidantes desempenha uma função essencial para acelerar a recuperação muscular, neste artigo, nós iremos entender o porquê de a vitamina C ser o suplemento mais popular entre o público geral e os atletas de alta performance.

Nós também iremos descobrir a razão das lesões musculares serem tão comuns naqueles que buscam uma vida mais saudável, o que são radicais livres, o que é estresse oxidativo, o que a ausência de vitamina C pode causar no seu organismo, e como o seu uso pode potencializar a sua rotina de exercícios físicos. Boa leitura.

Por que os exercícios causam lesões musculares?

É verdade que o exercício físico muito intenso e cansativo pode causar lesões musculares. Essas lesões podem afetar diretamente o seu desempenho nos treinos, principalmente se você não tiver o costume de se exercitar com frequência.

Durante as atividades físicas, o seu corpo passa por diversas mudanças naturais, tornando necessário fazer ajustes no coração e na respiração para lidar com todo o esforço exercido. Isso leva a um aumento no consumo de oxigênio e ativação de certos processos metabólicos, resultando na formação de moléculas chamadas radicais livres.

De acordo com estudos de Clarkson e Thompson, os radicais livres são moléculas que possuem um elétron solitário que pode roubar os elétrons de outras moléculas, transformando-as em radicais livres também. Isso causa danos às células e afeta diretamente o desempenho do atleta.

Portanto, é importante ter cuidado ao praticar exercícios intensos para evitar possíveis danos ao seu corpo, principalmente durante a contração excêntrica (quando alongamos o músculo que está sob tensão, segurando carga), visto que neste tipo de ação, o trabalho de força é feito junto com o trabalho de alongamento, aumentando o estresse sobre o tecido.

O que são radicais livres e estresse oxidativo?

Conforme esclarecido anteriormente, a prática de exercícios físicos de alta intensidade provocam um processo celular chamado estresse oxidativo, que pode levar a lesões que carecem de uma suplementação adequada para a sua recuperação muscular.

No entanto, diante de tantos termos pouco comuns à conversa corriqueira sobre o assunto, você pode estar se perguntando o que, de fato, são os radicais livres e o que é estresse oxidativo. Para compreender o assunto com mais profundidade, continue a leitura.

1. Radicais Livres

Os radicais livres são moléculas altamente reativas que possuem um elétron não emparelhado em sua camada externa. Essa característica torna essas moléculas instáveis e propensas a reações químicas prejudiciais no corpo humano.

O desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a capacidade do corpo de neutralizá-los pode resultar em estresse oxidativo, contribuindo para o envelhecimento celular e o desenvolvimento de várias doenças crônicas.

2. Estresse Oxidativo

O estresse oxidativo no corpo humano pode ser comparado à oxidação de um metal. Assim como um metal enferruja quando exposto ao oxigênio, nossas células sofrem danos quando expostas a radicais livres, que são as moléculas instáveis. Esse desequilíbrio entre radicais livres e antioxidantes pode levar ao envelhecimento precoce e várias patologias e condições de saúde.

As células do corpo estão constantemente expostas a fatores que geram radicais livres, e um equilíbrio saudável é mantido por meio de antioxidantes e da dieta.

Recuperação muscular: seus músculos não deveriam combater os radicais livres?

As células musculares possuem mecanismos bem elaborados para combater os radicais livres do seu organismo. Chamadas de “Defesas Antioxidantes”, elas se dividem em defesas enzimáticas e defesas não-enzimáticas.

Dentre as defesas não-enzimáticas, destacam-se a Coenzima Q, bilirrubina, e as vitaminas C e E; dentre as defesas enzimáticas, destacam-se as enzimas superóxido dismutase (SOD), a glutationa peroxidase (GPx) e a catalase, as quais têm a capacidade de combater os Radicais Livres.

Portanto, é importante que seu organismo esteja preparado para combater o acúmulo de radicais livres - que causa o estresse oxidativo, através uma dieta equilibrada e contando também com a suplementação de vitaminas. Além disso, vale ressaltar que até as defesas enzimáticas são dependentes das vitaminas para serem ativadas e ajudarem a combater os radicais livres.

O que a deficiência de vitamina C pode causar durante os exercícios?

A ausência de vitamina C no seu corpo pode resultar em câimbras musculares, promoção das sensações de fraqueza, baixo desempenho físico e dificuldade na resistência aeróbica, sempre tão exigida durante os exercícios físicos VALENTE e col (2011).

É importante esclarecer que os sintomas listados prejudicam diretamente o desempenho durante os exercícios físicos, podendo provocar lesões e dores persistentes, que dificultam o retorno às academias e rotina de treinamento.

Sendo assim, a suplementação de vitamina C pode auxiliar na proteção dos danos causados pelos radicais livres e diminuir a lesão no seu tecido muscular, tornando o seu treinamento mais eficiente, melhorando os resultados nas competições e, após os exercícios, facilitando a sua recuperação muscular.

Por que a Vitamina C é tão importante para atletas e para quem faz exercícios físicos?

A vitamina C é um nutriente de profunda importância que o seu organismo é incapaz de armazenar ou produzir sozinho, tornando necessária a obtenção de um suprimento regular através dos alimentos e suplementos.

Atletas de alta performance costumam consumir quantidades maiores de vitamina C para acelerar a recuperação muscular, enquanto outros buscam uma quantidade mais amena.

De qualquer maneira, os dois grupos citados necessitam de uma suplementação vitamínica que acompanhe uma dieta bem equilibrada. Por quê? Como a vitamina C oferece apoio aos atletas e às outras pessoas que se exercitam regularmente?

Conheça agora alguns dos benefícios que a vitamina C oferece para a vida de atletas de alta performance e outras pessoas que praticam exercícios regularmente:

  • Auxilia na absorção de alimentos: auxilia na absorção de ferro
  • Auxilia na formação de colágeno;
  • Auxilia na recuperação muscular, devido a ação antioxidante.
  • Propriedades antioxidantes, protegendo as células dos radicais livres;
  • Auxilia no metabolismo energético, das proteínas e gorduras;

Sendo assim, o que estudos recentes demonstram é que, se você pratica exercícios intensos e regulares, o recomendado é aumentar a ingestão de vitamina C, adicionando alimentos ricos em sua dieta e contando com a suplementação, como os produtos da linha Redoxon.

Vitamina C: o antioxidante para recuperação muscular

A vitamina C é um nutriente essencial e antioxidante que ajuda a proteger as células dos danos provocados pelos radicais livres, além de também estar envolvido na síntese de colágeno, uma proteína que ajuda a sustentar a pele, os vasos sanguíneos e as cartilagens – esta última é essencial para absorção do impacto em exercícios físicos e nas atividades rotineiras.

Dentre os vários benefícios da vitamina C na recuperação muscular, um que se destaca é seu poder de acelerar o processo de cicatrização, visto que o colágeno é essencial para o reparo de tecidos do corpo e a vitamina C é necessária para produzir o colágeno.

Além da recuperação muscular, a vitamina C pode reduzir o stress oxidativo, permitindo que a área afetada cicatrize com mais rapidez.

Saiba mais sobre os 4 pilares da Vitamina C e os benefícios para a sua saúde.

Conte com a vitamina C e seus benefícios em sua rotina.

Você decidiu abandonar o sedentarismo e criar uma rotina mais saudável, estabelecendo treinos diários e uma dieta rica em nutrientes? Se for o seu caso, nós queremos parabenizá-lo pela decisão.

Redução de estresse e ansiedade, melhora na qualidade de sono, redução da mortalidade por doenças crônicas, aumento de força e equilíbrio são apenas algumas das várias vantagens dos treinos.

Mas, o seu cuidado precisa ser completo. A Vitamina C é essencial para auxiliar no funcionamento do seu organismo, ajudar na absorção de nutrientes, e acelerar a recuperação muscular pós-treino devido a ação antioxidante, promovendo uma saúde melhor.

Para suplementar sua Vitamina C, você pode contar com:

  • Redoxon Tripla Ação: efervescente com Vitamina C, D, e Zinco que são rapidamente dissolvidos na água e têm sabor de laranja.
  • Redoxon 500mg: comprimidos de Vitamina C (500mg). Suplemento alimentar em comprimidos que auxilia no funcionamento de seu sistema imune.
  • Redoxitos: Vitamina C em gomas, essencial para a imunidade das crianças.
  • Redoxitos +: Suplemento alimentar em forma de gomas com Vitamina C, D e Zinco, nutrientes que colaboram para o bom funcionamento do organismo das crianças.

Conheça mais sobre os produtos da família Redoxon e conte com benefícios para toda a família!

Referências:
  1. Jalalvand, A., Anbarian, M., & Khorjahani, A.. (2012). Efeitos de um tratamento combinado (vitamina C pré-exercício e alongamento FNP, tratamento com ultrassom pós-exercício) sobre marcadores de dano muscular induzido por exercício. Revista Brasileira De Medicina Do Esporte, 18(5), 322–329. https://doi.org/10.1590/S1517-86922012000500008
  2. Longhi, Rafael & Quadros, Luciana. (2016). VITAMINA C E PERFORMANCE: UMA REVISÃO. Revista Brasileira de Nutrição Esporitva. 10. 112-119.
  3. Dunlap B, Patterson GT, Kumar S, et al. Vitamin C supplementation for the treatment of osteoarthritis: perspectives on the past, present, and future. Therapeutic Advances in Chronic Disease. 2021;12. doi:10.1177/20406223211047026
  4. Valente F., Mendes R., Schmitz W. (2011). Efeito do uso de antioxidantes na prevenção da lesão muscular em atividades físicas intensas. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício - Volume 10, Número 2. Abril/Junho 2011.

CH-20240411-60